Foto1

Sindag forma 80 alunos em Academia para mecânicos

Projeto é um desdobramento da Academia de Segurança de Voo, atraindo profissionais inclusive de fora do setor aeroagrícola e já prevendo edição 2022

Publicado em: 25/01/22, 
às 12:51
, por IBRAVAG

COMPARTILHE:

Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp
Telegram
Pinterest

Cerca de 80 alunos participaram da primeira edição da Academia Brasileira de Segurança Operacional na Manutenção, via web e promovida pelo Sindag entre 6 e 10 de dezembro. Realizado em parceria com o Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Cenipa), o evento é considerado um marco para o setor aeroagrícola porque foi o primeiro desdobramento a partir do sucesso da Academia Brasileira de Segurança de Voo Aeroagrícola, que por sua vez já formou mais de 400 alunos em três edições ocorridas desde o ano passado.

Durante os cinco dias de movimentação, seis instrutores se revezaram em aulas sobre motores a pistão e turboélices (cuidados básicos, regulagens e outros aspectos), ferramentas de uso na manutenção, registros de manutenção, erro humano e fadiga e vários outros temas. O projeto é dirigido a mecânicos, empresários de oficinas e de empresas de aviação, responsáveis técnicos, coordenadores de operação, auxiliares e gestores de Segurança Operacional.

“A primeira turma desse módulo avançado teve inclusive mecânicos de outras aviações além da agrícola. O que demonstra a importância e o nível de qualidade da Academia”, destaca o secretário executivo do Sindag e coordenador da Academia, Cláudio Júnior Oliveira. A iniciativa contou ainda com a participação do Comitê Nacional de Prevenção de Acidentes Aeronáuticos Aeroagrícola (CNPAAA) e da Comissão de Segurança de Voo na Manutenção (CSVM) do Cenipa, além da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac).

“É uma entrega nossa para o setor, a partir de demandas do próprio segmento”, destaca Oliveira, adiantando que o Sindag já planeja outra Academia para mecânicos em 2022. “Estamos apenas avaliando as melhores datas”, completa o executivo.

Módulo Avançado

A ideia da Academia Brasileira de Segurança de Voo Aeroagrícola ganhar módulos avançados, com turmas por categoria profissional, surgiu na reunião do CNPAAA no último mês de julho. Além de Oliveira, participaram do encontro o capitão médico Anderson Ravy Stolf (Força Aérea Brasileira), os empresários aeroagrícolas Ênio Strapação de Cezere e Alan Sejer Poulsen, além dos consultores do Sindag Agadir, Cléria Mossmann e do suboficial Milton Cardoso de Lima (FAB).

Isso logo depois da Academia ter sido apresentada como case sucesso na 74ª Sessão Plenária do Comitê Nacional de Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (CNPAA), realizada em maio. Além dos mecânicos, a intenção é ainda ter turmas especiais para pilotos, agrônomos, técnicos executores e gestores.

COMPARTILHE:

Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp
Telegram
Pinterest
plugins premium WordPress

Este website utiliza cookies para fornecer a melhor experiência aos seus visitantes.