Foto 1 - op+º+úo b

Sindag e Ibravag marcam presença na Abertura Oficial da Colheita do Arroz

Mais de 2 mil pessoas passaram pelo estande da aviação agrícola, onde puderam conferir a mostra de aeronave, drone e ainda fazer um voo virtual

Publicado em: 14/03/20, 
às 15:36
, por IBRAVAG

COMPARTILHE:

Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp
Telegram
Pinterest
SINAGRE – Sistema Integrado Agrícola de Emergência

Mais de 2 mil pessoas passaram pelo estande do Sindag e do Ibravag no espaço das Vitrines Tecnológicas da 30ª Abertura Oficial da Colheita do Arroz, ocorrida em fevereiro (dias 12 a 14), no município gaúcho de Capão do Leão. Ao todo, foram 44 caravanas de produtores, técnicos, estudantes e pesquisadores. Um público oriundo de diversos municípios gaúchos, além de 16 Estados e igual número de países. O Rio Grande do Sul é responsável por cerca de 70% do arroz irrigado consumido no País e esse tipo de lavoura é altamente dependente do trato aéreo – especialmente pelo plantio alagado, que dificulta o trato terrestre em boa parte de seu ciclo. Justamente por isso o Estado também concentra as tecnologias mais avançadas do setor.

O evento é promovido pela Federação das Associações de Arrozeiros do Rio Grande do Sul (Federarroz), com apoio do Instituto Riograndense do Arroz (Irga), e este foi o quarto ano em que o setor aeroagrícola teve um espaço próprio. Mais uma vez o projeto Aviação Agrícola 360 Graus, do Ibravag, fez sucesso com seus óculos de realidade virtual dando aos visitantes a sensação de estar dentro de uma operação (inclusive com o voo sobre uma lavoura).

Este também foi o segundo ano em que a mostra aeroagrícola contou com um avião em exposição. Mas com alguns diferenciais importantes, graças ao apoio da empresa Mirim Aviação Agrícola, de Pelotas: o público teve uma mostra dos equipamentos embarcados, além do fato da aeronave estar exposta em posição de voo. A Mirim também providenciou manequins vestindo os trajes e EPIs do piloto e da equipe de solo. Para completar, o espaço teve também uma mostra de drone de pulverização, da empresa AllComp Geotecnologia e Agricultura, de Porto Alegre.

“Batemos todos os recordes de público e de participação. O Sindag é um excelente parceiro e a presença do avião fez uma grande diferença”, comemora o presidente da Federarroz, Alexandre Velho. No total, foram 7,5 mil pessoas no evento, que teve ainda debate com autoridades e técnicos, além de apresentações de pesquisas e homenagens e exposição de 100 empresas. “O avião tem que continuar”, destacou Velho, adiantando o clima de preparativos para 2021.

Espaço teve encontros com autoridades, técnicos e empresários

BATE-PAPO: 59º Sindag na Estrada marcou o início da programação.
Foto: Graziele Dietrich/Sindag

Além de produtores rurais, agrônomos, técnicos e pesquisadores, o estande do Sindag recebeu a visita também de autoridades como o senador Luis Carlos Heinze (PP/RS), o deputado federal Jerônimo Goergen (PP/RS) e o deputado estadual Rodrigo Lorenzoni (DEM). No caso dos parlamentares Heinze e Goergen, os representantes gaúchos no Congresso Nacional também tiveram uma reunião com diretores do Sindag sobre demandas do setor aeroagrícola na esfera federal.

Já na abertura da programação, o sindicato aeroagrícola aproveitou o evento para o encontro com empresários, técnicos e dirigentes do setor, na 59ª edição do Sindag na Estrada – a terceira em uma Abertura da Colheita do Arroz. Além de debater demandas e oportunidades do setor no Estado e falar sobre as ações do Sindag, na reunião foi divulgado em primeira mão os números atualizados da frota aeroagrícola nacional, pelo relatório elaborado pelo consultor e ex-diretor do Sindag Eduardo Cordeiro de Araújo (veja na página 14).

CONHECIMENTO: Público teve apresentações sobre tecnologias, vantagens e segurança das operações aéreas

Como em todos os anos, o evento orizícola culminou com a Solenidade de Abertura da Colheita, no último dia de programação – quando as autoridades federais e do Estado (como o governador Eduardo Leite), além de representantes das entidades agrícolas fazem a colheita simbólica de uma quadra de arroz, a bordo de três colheitadeiras. Momento também de reinvindicações, balanço e perspectivas do lado dos produtores e anúncios por parte das autoridades. Destaque este ano para a assinatura do edital entre a Secretaria Estadual da Agricultura, Superintendência do Porto de Rio Grande, Federarroz e Federação da Agricultura do Estado (Farsul), para o estabelecimento de um terminal destinado ao arroz no Porto de Rio Grande.

COMPARTILHE:

Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp
Telegram
Pinterest
plugins premium WordPress

Este website utiliza cookies para fornecer a melhor experiência aos seus visitantes.