Foto 13

Inscrições abertas para o Congresso AvAg 2020

O evento máximo do setor aeroagrícola brasileiro ocorrerá em julho, novamente em Sertãozinho, mas com o reforço do Congresso Mercosul e Latino Americano do setor

Publicado em: 14/03/20, 
às 15:41
, por IBRAVAG

COMPARTILHE:

Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp
Telegram
Pinterest
DP Aviação

O Congresso Brasileiro da Aviação Agrícola 2020, que vai ocorrer de 28 a 30 de julho, na cidade paulista de Sertãozinho, está com inscrições abertas para quem quiser garantir sua participação e agilizar o credenciamento para a programação. O processo é pelo site do evento, no endereço www.congressoavag.org.br, e a taxa é de 100 reais por pessoa. São isentos associados do Sindag e do Ibravag, pilotos, estudantes e pessoas que se enquadram em outros casos previstos na página. A programação, que será pelo segundo ano consecutivo no Centro de Eventos Zanini, este ano abrangerá também o 29º Congresso Mercosul e Latino Americano de Aviação Agrícola, com participações confirmadas de delegações do Uruguai e Argentina e a expectativa de representantes do setor aeroagrícola dos Estados Unidos e de outros países do continente.

Conforme a coordenadora de Eventos do Sindag, Marília Güenter, entre os preparativos para o Congresso AvAg, abril marca o início do quarto lote de negociações de estandes para a mostra de tecnologias, equipamentos e serviços do evento. “Mais de 70 empresas aproveitaram os três primeiros lotes para garantir seu espaço na feira, com parcelamentos e descontos especiais para as reservas”, ressalta. Marília lembra que todas já foram incluídas no Catálogo de Expositores do evento, “como ocorre automaticamente a cada nova reserva confirmada”, completa. O Catálogo é acessível no endereço www.congressoavag.org.br/catalogo-dos-expositores.

AVANÇOS: Mostra de tecnologias e equipamentos terá incremento pela maior presença de público internacional em 2020

A edição 2019 do Congresso AvAg marcou o quarto recorde consecutivo de participação de visitantes e expositores, com 3,1 mil pessoas conferindo as novidades de 143 empresas e acompanhando mais de 42 palestras e discussões, incluindo os fóruns Científico, Político, sobre uso de drones e de tecnologias de aplicação. Tudo em 9 mil dos 12 mil metros quadrados do pavilhão Centro Zanini. Sem falar da mostra de aeronaves e das demonstrações de combate a incêndios com aeronaves, ocorridas na área ao lado do pavilhão.

EXPECTATIVAS EM ALTA

“Sem dúvida, a expectativa é de um novo recorde este ano”, antecipa o diretor-executivo do Sindag, Gabriel Colle, sobre os preparativos para a edição 2020. Ele lembra que, no ano passado, o evento recebeu representantes de 11 países e de 105 empresas aeroagrícolas – mais de 60% das associadas do Sindag e em torno de 40% das então 253 empresas do setor no País. Além da presença maciça de pilotos para o encontro do Sindicato Nacional dos Aeronautas (SNA), também parceiro do evento. “Isso sem ser oficialmente uma edição internacional, como este ano, e considerando que o mercado aeroagrícola já cresceu, ganhando mais 14 empresas”, pondera Colle. “Mais do que isso, tendo em vista a importância que a América do Sul vem assumindo desde 2018, como destino de mais da metade das aeronaves agrícolas fabricadas nos Estados Unidos.”

Ao mesmo tempo, a cidade anfitriã do encontro aeroagrícola também vai se preparando para a roupagem internacional dos debates, apresentações e presenças. O próprio secretário de Desenvolvimento Econômico de Sertãozinho, Paulo Gallo, pediu à rede hoteleira, de restaurante e serviços da cidade que se preparasse. “Principalmente com mais atendentes falando inglês e espanhol”, ressalta. O pedido ocorreu durante palestra na última reunião do Conselho Municipal de Turismo (Comtur).

Fórum Científico inicia chamada de pesquisas

O Sindag e o Ibravag, juntamente com a Universidade de Cruz Alta (Unicruz), definiram as regras de participação e o início das inscrições da Chamada de Pesquisas para o 2º Fórum Científico da Aviação Agrícola, que ocorre dentro do Congresso da Aviação Agrícola do Brasil. Os trabalhos serão recebidos a partir do dia 31 de março, e a premiação nesse primeiro ano de concurso entre os pesquisadores é de R$ 3 mil para o melhor trabalho, R$ 2 mil para o segundo lugar e R$ 1 mil para o terceiro. O tema é o controle de deriva (técnicas ou tecnologias para prevenir que a aplicação desvie do alvo).

As inscrições são feitas através do site do Congresso AvAg (www.congressoavag.org.br/) e o Sindag oferece aos pesquisadores apoio na indicação de empresas associadas que possam ajudar nos trabalhos de campo – aproveitando as operações da safra ou no caso de alguns voos para testes mais específicos.

Os trabalhos aprovados serão apresentados na forma de pôster no Congresso da Aviação Agrícola, em Sertãozinho, e estarão também nos Anais do Seminário. Já os dez melhores trabalhos serão publicados na Revista Interdisciplinar de Pesquisa e Extensão da Unicruz (RevInt). Vale lembrar que, para participar, as pesquisas não podem ter sido publicadas ou estarem sob avaliação para publicação em outro evento ou periódico.

Demandas e aplicação prática

PASINI E COLLE: Parceira entre Sindag, Ibravag e Unicruz já
tem temas de pesquisas definidos até 2022.
Foto: Castor Becker Júnior/Sindag

O Fórum Científico nasceu no Congresso AvAg do ano passado (em agosto, também em Sertãozinho). A primeira edição foi para um diagnóstico de demandas técnicas em campo e de informações que auxiliassem a eliminar mitos e a aproximar o setor da sociedade.

“O setor aeroagrícola é muito inovador, mas, de certo modo, há algum tempo distante da academia. Daí percebemos que precisamos investir em pesquisa, a fim de usarmos a ciência para eliminar mitos”, explica o diretor-executivo do Sindag, Gabriel Colle. Tanto que em 2018 o incentivo a pesquisas foi incluído no Planejamento Estratégico do Sindag. No ano seguinte, veio a parceria do Sindag e Ibravag com a Unicruz para pesquisas em aplicações aéreas. “No 1º Fórum Científico, no ano passado, já tínhamos o cenário alinhado para o fomento a pesquisas”, completa.

“Traçamos um plano, inicialmente para três anos, apontando e priorizando essas demandas”, destaca o coordenador do Fórum e professor da Unicruz Maurício Pasini. Além do tema de agora, o Fórum deverá trabalhar em 2021 o tema Eficiência Econômica e Ambiental. Já para 2022 o foco será gerar recomendações técnicas a partir da “tradução” de diversos trabalhos acadêmicos já existentes sobre aplicações aéreas.

A ideia com o concurso de pesquisas é também gerar conhecimento que possa atender de maneira imediata demandas técnicas ou melhorar a eficiência das aplicações. “Queremos que os participantes sintam também a oportunidade que é pesquisar aviação agrícola: um setor em amplo crescimento, essencial para o desenvolvimento do País e onde o meio acadêmico pode contribuir para melhores práticas e para o desenvolvimento regional”, conclui Pasini.

COMPARTILHE:

Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp
Telegram
Pinterest
plugins premium WordPress

Este website utiliza cookies para fornecer a melhor experiência aos seus visitantes.