Foto 1-

Ibravag e Sindag promovem aproximação com o Confea

entidades aeroagrícolas participaram, em Brasília, da plenária do Conselho Federal que abrange os engenheiros agrônomos

Publicado em: 12/04/22, 
às 18:50
, por IBRAVAG

COMPARTILHE:

Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp
Telegram
Pinterest
air tractor

Presidente do Ibravag, Júlio Augusto Kämpf, e o diretor-executivo do Sindag, Gabriel Colle, participaram, no dia 25 de maio, da reunião plenária 1602 do Conselho Federal de Engenharia e Agronomia (Confea), em Brasília. Os dirigentes aeroagrícolas falaram sobre o trabalho e a importância da aviação agrícola para o País, apresentando as duas entidades do setor e reforçando o papel imprescindível dos engenheiros agrônomos nas operações aéreas.

Kämpf aproveitou para destacar a oportunidade de estreitamento das relações do Ibravag e do Sindag com os Conselhos Estaduais de Engenharia e Agronomia (Creas) como forma de fortalecer o setor. Tanto para o desenvolvimento de novas tecnologias quanto no aperfeiçoamento de técnicas usadas pela aviação trato de lavouras, combate a incêndios e, futuramente, combate a vetores de doenças. Sem falar na comunicação: “Em vários Estados, já temos o apoio dos Creas no esclarecimento da sociedade sobre a importância da ferramenta aérea”, pontuou.

RECEPÇÃO

Eles estavam acompanhados da coordenadora Administrativa do sindicato aeroagrícola, Marília Luíze Schüler, e foram ciceroneados pela conselheira do Confea Andréa Brondani da Rocha – do Rio Grande do Sul e consultora do Sindag. A comitiva aeroagrícola foi recebida pelo presidente em exercício do Conselho Federal, Daniel de Oliveira Sobrinho, e pelos também conselheiros Daniel Roberto Galafassi (Paraná) e Francisco Lira (Piauí).

Conforme Andréa, a visita foi de extrema importância para aproximar as instituições aeroagrícolas de uma entidade que abrange cerca 1,2 milhão de profissionais das engenharias, da agronomia, geologia, geografia e meteorologia. “Nesse sentido, temos bastante gente com capacidade de atuar no setor e colaborar com projetos de sustentabilidade e boas práticas. Isso, sem falar que muitos atuam em agências regulatórias”, completou.

COMPARTILHE:

Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp
Telegram
Pinterest
plugins premium WordPress

Este website utiliza cookies para fornecer a melhor experiência aos seus visitantes.