Aerodinâmica faz apresentação em Tarde de Campo com foco na soja

Ibravag e Sindag estiveram representados no evento organizado pela Cacil Sementes em Sertão/RS

Publicado em: 10/03/23, 
às 11:14
, por IBRAVAG

COMPARTILHE:

Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp
Telegram
Pinterest
[esi INSERT_ELEMENTOR id="1794" cache="private" ttl="0"]
DEMONSTRAÇÃO: o piloto Mário Capacchi, sócio-administrador da Aerodinâmica, fez uma demonstração da aplicação em baixo volume oleoso (BVO)

Culturas de verão foram o tema da 14ª Tarde de Campo organizada pela Cacil Sementes, na Fazenda San Cyro, no município de Sertão/RS. O encontro no dia 2 de março, que teve como destaque a apresentação dos novos cultivares de soja multiplicados pela sementeira, reuniu parceiros do grupo fundado por Otavio Cyro Boff e que tem à frente da direção Hugo Mario Boff. Também acompanharam a movimentação o diretor-executivo do Instituto Brasileiro da Aviação Agrícola (Ibravag) e do Sindicato Nacional das Empresas de Aviação Agrícola (Sindag), Gabriel Colle, e o coordenador de Projetos das duas entidades setoriais, Rodrigo Almeida.

A presença do Ibravag e Sindag na Tarde de Campo, que contou com 120 produtores rurais, faz parte das ações que integram o Planejamento Estratégico das entidades visando a uma aproximação maior do setor com o agronegócio como um todo. De acordo com Almeida, a ideia é destacar a importância da atividade para o aumento sustentável da produtividade no campo e com isso contribuir para a garantia da segurança alimentar no planeta. A exposição sobre os atributos da ferramenta ficou a cargo do diretor da Aerodinâmica Aviação Agrícola, o piloto Mário Augusto Capacchi.

HANGAR: Capacchi recebe diretor-executivo do Ibravag e Sindag, Gabriel Colle antes da apresentação da aeroagrícola

A Empresa Aerodinâmica Aviação Agrícola, que tem base dentro da Fazenda San Cyro, foi convidada da Cacil Sementes para falar sobre a utilização da tecnologia na lavoura. Acompanhado da engenheira agrônoma Daiane Brandler, o comandante abordou a penetração das gotas com atomizador no Baixo Volume Oleoso. Inclusive fez uma demonstração da aplicação a bordo da Aeronave Ipanema Emb-201ª, usando espelhos para mostrar como ocorre a deposição das gotas nas folhas.

PREPARAÇÃO DE CALDA

Ainda na área de aplicações de agroquímicos, a Mepel (Estação/RS), que produz implementos agrícolas e pertence ao mesmo grupo da Cacil Sementes, apresentou sua linha para a preparação de calda usada na pulverização, seja aérea ou terrestre. O equipamento é atualmente o carro-chefe da indústria focada em movimentação de líquidos, como dejetos e outros resultantes do trato das lavouras.

LANÇAMENTOS

Porém, a apresentação de novos cultivares de soja foi a estrela da Tarde de Campo. O engenheiro agrônomo da Cacil Sementes, Rafael Lodea, lembra que a cada ano as sementes chegam com melhorias genéticas para que a planta se torne mais produtiva e com maior resistência às doenças. Durante o evento, a sementeira apresentou dois lançamentos da SoyTech, marca da Basf Agro Brasil. Também foram mostradas as novidades da Fundação Pró-Sementes, que tem como presidente do Conselho Diretor, Hugo Mário Boff, sócio-administrador da Cacil Sementes e da Mepel Máquinas e Equipamentos.

REVISTA: Rodrigo Almeida e Gabriel Colle aproveitaram o evento para divulgar a Revista AvAg. Na foto, da esquerda para a direita: Almeida, Luis Eduardo Polanski Costa, Attilio Adami Júnior, Mário Augusto Capacchi, Fabiano André Zis, Anderson Valerio, Valerio, Hugo Mario Boff  e Colle

Para Boff, a Tarde de Campo é uma forma de mostrar as inovações para o produtor poder escolher qual o melhor cultivar para as suas terras. “Depende da região, a semente terá uma adaptação melhor ou pior. Então, a ideia é possibilitar que o agricultor analise in loco qual a melhor semente para seu plantio”, explica. Por isso, o evento é feito por regiões, pois existem cultivares que funcionam melhor no Mato Grosso, por exemplo, outros no Sul do Brasil.    

A novidade desta edição foi a presença de uma estação de trigo da OR Sementes, desenvolvedora genética de trigo. A cultura típica do inverno pela primeira vez foi apresentada durante a Tarde de Campo das Culturas de Verão. O espaço foi usado mais para mostrar a capacidade da cobertura do trigo, pois o cultivo do grão só ocorre no final de maio e início de junho.

COMPARTILHE:

Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp
Telegram
Pinterest

Este website utiliza cookies para fornecer a melhor experiência aos seus visitantes.